Sem votos na Câmara, governo paralisa tramitação da “reforma” administrativa

Sem votos o suficiente para aprovar a reforma administrativa (PEC 32), o governo Bolsonaro paralisou a tramitação da proposta na Câmara dos Deputados.

O governo não obteve os 308 votos necessários para levar à aprovação da matéria, vista como o maior ataque aos serviços e ao funcionalismo público.

A deputada federal Alice Portugal (PCdoB/BA), uma das coordenadoras da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público, comemorou: “Com muito trabalho, conseguimos mostrar ao Brasil que a PEC 32 é uma verdadeira farsa. O que o governo chama de reforma, na verdade é o desmonte do Estado brasileiro e perseguição política a servidores públicos”, afirma.

A parlamentar ressalta que, apesar de parcial, é uma vitória o governo Bolsonaro não ter conseguido reunir os votos necessários para a votação no Plenário da PEC 32 em 2021. “A mobilização feita pelos servidores e categorias do serviço público ao lado dos parlamentares no Congresso Nacional valeu a pena, mas deverá ser mantida para evitar que a proposta ressuscite neste ano de 2022”, diz Alice Portugal.

Entre os pontos mais criticados pela oposição estão a ampliação de contratos temporários; os instrumentos de cooperação com a iniciativa privada; a possibilidade de reduzir em 25% a jornada e o salário de servidores públicos; e a demissão de ocupantes de cargos obsoletos.

O texto abre a possibilidade de privatização irrestrita dos serviços públicos através da “cooperação” público-privada que aprofundaria o emprego das chamadas Organizações Sociais (OSCIPS), serviços sociais autônomos e outras formas de privatização da prestação dos mais diversos serviços, como na Saúde – onde já existem OSCIPS– e na Educação.

Críticos da reforma lembram o papel fundamental que os serviços públicos têm no país, ao garantir o acesso a serviços como saúde e educação ao conjunto da população, em especial aos mais pobres. Papel que se mostrou ainda mais importante durante a crise sanitária provocada pela Covid-19.

Para o deputado federal Rogério Correia (PT/MG), também membro da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público, “os deputados estão vendo que não vale a pena, porque, se eles votarem a favor da PEC, não garantem um novo mandato. Tem muita gente que não é de oposição dizendo que não vai votar a favor da PEC”.

“No caso da oposição, todos os partidos fecharam questão contra a PEC. A pressão dos servidores está muito grande. Agora, Bolsonaro vai tentar a qualquer momento ter o número para votar. Nós estamos na campanha do vira voto, mas precisamos aumentar a pressão nos municípios, e a pressão individual, em cada deputado”, disse.

Para João Paulo Ribeiro, secretário dos Serviços Públicos e dos Trabalhadores Públicos da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a falta de apoio entre os parlamentares se deve, majoritariamente, à ação dos trabalhadores.

“Formamos uma ampla unidade e pesou muito a solidariedade dos trabalhadores, inclusive da iniciativa privada. As ações sistemáticas foram determinantes para enfraquecer o governo e aumentar a adesão à defesa dos serviços públicos e servidores contra a PEC 32”, disse João.

Fonte: Hora do Povo

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Este post tem um comentário

  1. WILSON DA SILVA SANTOS Wilson da silva santos filho

    EU SO QUERO VER O QUE VAI DAR ESSA GREVE QUE EU ESTOU VENDO É QUE O PAULO GUEDES VAI DAR UMA DE BOM MOÇO E FALAR COM OS PRESIDENTE DOS SINDICATO ALGUAM VANTAGEM PRA ELES E NOIS VOMOS FICAR VENDO O BARCO AFUNDAR, ESPERO QUE NÃO TODOS OS PRESIDENTE TEM TER VOZ ATIVA E QUERER O NOSSO AUMENTOS OU VAI PARAR TUDO AI QUERO VER COM VAI FICAR AS ELEIÇÕES ESSE PAULO GUEDES JÁ CHAMOU OS SERVIDORES E GUNCIONÁRIOS DE PARASITAS E ATÉ AGORA NÃO VI NADA DE PROCESSO CONTRA ELE FALA MAL DOS FUNCIONÁRIOS E NINGUEM FAZ NADA COM FOI O SAFADO DE FERNADO HENRIQUE QUE CHAMOU OS APOSENTADOS DE VAGABUNDO VEJA VCS ONDE ELES ESTA APOSENTADO E É TAMBÉM NO GRUPO DE VAGABUNDOS

Deixe um comentário