Representação política

A representatividade em política acontece quando os cidadãos decidem, através de eleições e processos participativos, aqueles que vão exercer o papel de mandatários na democracia, aqueles que vão representar seus interesses e ideais. Em suma, o conceito de representação política está associado ao consentimento da população.

Em tese é um conceito simples. Na prática nem sempre acontece desta maneira. Em muitos sistemas políticos tidos como democráticos, essa relação entre representante e representado se desgasta,  gerando um descompasso, ou um “despotismo indireto”, na expressão cunhada pelo filósofo setecentista francês Marquês de Condorcet. Esta expressão parece servir para expressar a crise de representação democrática que se desenha no país nos últimos anos, e que ficou muito nítida nos levantes populares de 2013 e 2014.

Porém, a representatividade não se dá apenas nas diferentes esferas do Estado e nos partidos políticos. Existem diversas organizações na sociedade civil que se propõe a representar grupos de indivíduos, para as mais diversas finalidades.

Dentro deste grupo se encontram os movimentos sociais e os sindicatos, que representam diversas demandas, ideologias e causas. É inegável o protagonismo exercido pelas entidades sindicais no mundo do trabalho. A experiência advinda do surgimento dos sindicatos de trabalhadores teve importância fundamental na afirmação histórica dos direitos que originaram às garantias sociais. Sendo assim um dos mais tradicionais espaços de representatividade na sociedade.

A legitimidade dos sindicatos no desempenho de sua função histórica deriva da representação a eles confiada. Os sindicatos não podem estar alheios aos desejos das suas bases de representação. E  mais relevante será o seu peso quanto maior seja a sintonia estabelecida com as aspirações dos representados. A representação é a finalidade principal de um sindicato.

É dentro deste contexto que o SINFA-RJ se faz presente diariamente em todas as lutas que contemplam os servidores da Defesa. Seja nas mobilizações e atos, através do atendimento jurídico, além do constante diálogo com a base nos diversos núcleos, ou através das reuniões e assembleias. A representatividade está diretamente ligada à atuação sindical, não é somente um aspecto burocrático, é prática, militância e luta. Nesse sentido a participação de toda categoria é extremamente importante. Filiar-se ao sindicato não é apenas uma decisão meramente burocrática, é somar forças e dar mais legitimidade a representação, assim como aumentar o poder de mobilização, barganha e pressão sobre as entidades governamentais e instâncias competentes.

Portanto, a filiação é um ato político e uma decisão efetiva na construção de uma luta mais sólida e eficaz.

Junte-se ao SINFA-RJ nesta luta que é de todos nós.

Por Aviner Escobar

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Deixe um comentário