Justiça concede redução da jornada de trabalho para servidor com filho deficiente

O artigo 98 da Lei 8.112/1990 garante ao servidor que possui deficiência ou necessidades especiais, desde que comprovada por junta médica, um horário especial de trabalho. Também prevê a redução da jornada para os casos de servidores que possuam dependentes portadores de necessidades especiais, no entanto exige que o mesmo compense as horas reduzidas. Mas a justiça já tem entendimento pacificado na jurisprudência do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, derrubando a necessidade de qualquer tipo de compensação ou redução remuneratória.

O desembargador federal responsável pelo caso de uma servidora, que possui um filho com síndrome de down, entendeu que a redução da sua jornada laboral mediante compensação ou perda remuneratória traria mais problemas à família e a própria criança. E lhe concedeu judicialmente o direito à redução de 40 para 20 horas de trabalho semanal.

Magistrados de diversas instâncias têm se preocupado com o pleno exercício dos direitos sociais e individuais da pessoa portadora de deficiência que dependa de terceiros, considerando a previsão Constitucional de garantia dos direitos gerais e específicos do deficiente, assim como, a Lei 7.853/1989 que assegura o tratamento prioritário da Administração Pública federal aos deficientes, e o Decreto Legislativo 186 que aprovou a “Convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência”, assinada em 30 de março de 2007 e ratificada pelo Brasil em agosto de 2008, que equivale a uma emenda constitucional.

No entanto, o servidor que vive esta realidade, seja com um filho ou com qualquer outro dependente, ainda precisa recorrer judicialmente para que esses direitos sejam assegurados. Se você é nosso filiado e precisa de ajuda, agende um horário com um dos nossos advogados e solicite uma análise do seu caso.

Por Fernanda Fonseca

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Deixe um comentário