AGU demonstra que gratificação do Inmet só deve ser paga a servidor em exercício  

A Advocacia-Geral da União (AGU) demonstrou, na Justiça, que a natureza jurídica das gratificações é que autoriza sua inclusão nos contracheques dos servidores públicos. No caso, foi afastada ação de aposentada do Ministério da Agricultura que pleiteava R$ 7,6 mil referentes aos serviços prestados no Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

 

A servidora inativa justificou a pretensão por ter ocupado cargo de auxiliar de meteorologia junto ao instituto, vinculado ao Ministério da Agricultura. A autora da ação pediu o recebimento da Gratificação de Apoio à Execução de Atividades de Meteorologia (GEINMET), nos mesmos valores recebidos pelo pessoal ativo. A aposentada requeria, também, montante equivalente ao total atualizado de parcelas de R$ 276 mensais que não havia recebido desde a edição da Medida Provisória nº 568/2012, que criou a gratificação.

 

Contudo, os advogados da Procuradoria Seccional da União (PSU) em Santo Ângelo/RS contestaram a tese de que deveria haver paridade entre as remunerações dos ativos e inativos do serviço público. A atuação buscou comprovar que as vantagens previstas na MP aos servidores da ativa não foram estendidas diretamente aos servidores inativos. Isso porque a gratificação tem natureza jurídica incompatível com o regime de aposentadoria.

 

A Advocacia-Geral reforçou que nem todos os servidores abrangidos pelo plano geral de cargos do Poder Executivo recebem a gratificação, mas somente aqueles que estão em efetivo exercício no Inmet.

 

A ação da aposentada foi analisada pela 1ª Vara Federal de Cruz Alta, que acolheu os argumentos da AGU e julgou improcedente o pedido formulado pela autora. De acordo com o magistrado que proferiu a decisão, “justifica-se a discriminação entre ativos e inativos, sendo devida apenas àqueles que estão na ativa”, desde que a gratificação tenha caráter de compensar exercício efetivo da atividade, como era o caso.

 

A PSU/Santo Ângelo é unidade da Procuradoria-Geral da União, órgão da AGU.

 

Ref.: Processo nº 5059467-22.2014.404.7100 – 1ª Vara Federal de Cruz Alta.

 

fonte: Com informações da Assessoria de Imprensa da AGU

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Deixe um comentário