Sinfa-RJ comemora 30 anos com ato político e coquetel dançante

SINFA RJ » Destaques » Reuniões

O Sindicato dos Servidores Civis no Ministério da Defesa – Comandos da Marinha, Exército e Aeronáutica (Sinfa-RJ) realizou, na última quarta-feira (18), um ato político e coquetel dançante em comemoração aos 30 anos de lutas e conquistas. A atividade, ocrorrida na exata data de aniversário do sindicato reuniu centenas de pessoas, grandes lideranças do meio sindical, dirigentes históricos da entidade e teve um animado clima de reencontro entre os servidores que ao longo dos últimos 30 anos construíram o Sindicato.

A mesa do ato político reuniu o Presidente do Sinfa-RJ, Luís Cláudio de Santana; a Vice-Presidenta do Sinfa-RJ, Márcia Ferreira da Silva; a Secretária Geral do Sinfa-RJ, Arlene Carvalho; a Secretária de Administração da CondSef, Jussara Griffo; o Presidente da CTB Rio de Janeiro, Paulo Sérgio Farias; e, o Presidente da FESEP-RJ, Marco Correa da Silva.

A primeira fala do ato político coube à vice-presidenta do Sinfa-RJ, Márcia Ferreira da Silva. Em sua fala, Márcia resgatou o histórico da fundação do Sindicato, saudando o fundador do Sinfa-RJ, o companheiro Santa Rita. Relembrando as lutas de Santa Rita, Márcia apresentou aos presentes a dinâmica de fundação da entidade, em meio às lutas pela representação da categoria.

“Não há, no Rio de Janeiro, e em todo Brasil, quem não conheça as lutas do Sinfa-RJ. Hoje, temos um sindicato, robusto, forte, famoso, mas que também precisa cada vez mais dos seus filiados.” – afirmou.

A vice-presidente aproveitou para fazer uma defesa dos Sindicatos, ressaltando a importância das entidades de classe, afirmando:

“Se o sindicato deixar de existir, o trabalhador fica sozinho. E o trabalhador sozinho é mais explorado ainda.” – alertou.

Após a fala da vice-presidenta, o microfone foi passado para a Secretária Geral do Sinfa-RJ, Arlene Carvalho, que fez uma dura fala criticando o momento atual do país. Arlene creditou o alto índice de desempregados ao avanço do neoliberalismo e alertou a todos sobre a perda de direitos.

“Hoje estamos aqui, nesse momento, festejando os 30 anos do Sinfa em um momento terrível do país. Um momento que não é bom pra ninguém. Nossas crianças e nossos jovens não tem muito mais o que fazer dentro desse quadro que se apresenta do avanço draconiano do neoliberalismo que impera nesse momento sob a égide do capital financeiro. Temos mais de 12 milhões de desempregados, jovens e adultos perdendo seus direitos e nós também estamos perdendo nossos direitos mas enquanto tivermos fôlego, estaremos na luta. Queremos um Brasil grande, forte e que não fique de joelhos para o capital financeiro.” – defendeu Arlene.

O Presidente da Federação Estaudal dos Servidores Públicos Municipais do Rio de Janeiro (FESEP-RJ), Marco Correa da Silva, fez a terceira fala do ato político valorizando a realção construída entre o Sinfa-RJ e o sua base:

“Dia festivo, dia importante, dia de um sindicado que é diferente. Dia de uma entidade que tem uma base que se reconhece no sindicado, que por sua vez possui uma diretoria atuante e extremamente democrática.”

Além de saudar o Sinfa-RJ e sua base social, o Presidente da FESEP-RJ também entrou no tema da conjuntura e fez críticas à Emenda Constitucional 95, e, especialmente, à Reforma da Previdência:

“Vivemos uma crise instalada para se pagar mais juros da dívida, pra dar mais dinheiro pra banqueiro. Não sou contra nenhuma reforma. Temos que estar abertos a qualquer tipo de discussão. Mas não é justo que não se comece por quem ganha mais. Começar por quem ganha menos, tirar abono de PIS/PASEP, é uma crueldade.” – afirmou.

Jussara Griffo, Secretária de Adminstração da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (CondSef), tomou a palavra logo após o término da exposição de Marco. Em sua intervenção, a dirigente se disse muito feliz em participar das comemorações de 30 anos do Sinfa-RJ e classificou o Sindicato como “um dos maiores sindicatos filiados à CondSef”. Jussara também fez críticas à Emenda Constitucional 95, afirmando que “quem aprovou da Emenda Constitucional 95 não defende o Estado Brasileiro” e valorizou a postura do Sinfa-RJ dentro da conjuntura atual:

“Não existem negociações em curso, mas todo mês o Sinfa-RJ está lá em Brasília, buscando encontrar caminhos para trazer conquistas para os servidortes” – valorizou.

A Secretária da Condsef também falou sobre a importância dos Sindicatos, ressaltando que o movimento sindical ainda é um forte agente mobilizador da sociedade e defendeu a unidade das forças que atuam no movimento sindical:

“Porque o governo está perdendo tanto tempo em fazer a reforma trabalhista e tirar o financiamento dos sindicatos? É porque somos fracos ou é porque quem vai enfrentar essa falta de política no país somos nós, a representação dos trabalhadores? O governo transformou a MP 873 em Projeto de Lei. Mas nós vamos resistir. E pra resistir, precisamos de unidade, do fortalecimento das nossas entidades. Nós somos fortes e tenho certeza que a classe trabalhadora via vencer.”

O Presidente da CTB Rio de Janeiro, Paulo Sérgio Farias, também valorizou o papel do Sinfa-RJ na construção da central sindical. Nas palavras de Paulo Sérgio:

“O Sinfa é um dos pilares da construção da nossa central e temos a grata satisfação de ter participado de todo esse tempo, junto com essa direção, das lutas desse sindicato.”

Paulo Sérgio também analisou a conjuntura e lembrou que o mesmo discurso usado para aprovar a Reforma Trabalhista é repetido, agora, para tentar a aprovação da Reforma da Previdência:

“Desde que o Temer assumiu todas as medidas são tomada dizendo que são feitas para combater o desemprego, mas todo dia tem uma família nova indo morar nas ruas e no desalento. Pra defender nossos Sindicatos, precisando defender nosso país. Esse projeto não nos serve e temos que construir as condições para derrotar esse projeto.”

O Presidente da CTB-RJ também fez um alerta sobre os perigos do fim da unicidade sindical, convocando as entidades presentes a se unirem na luta contra a medida que, segundo Paulo Sérgio, faz parte dos planos do governo.

Encerrando o ato político, o Presidente do Sinfa-RJ, Luís Cláudio de Santana, agradeceu a presença de todos, saudou os convidados da mesa e fez uma fala ressaltando o histórico do Sindicato. Luís Cláudio relembrou momentos marcantes, assembleias que reuniram mais de mil pessoas e valorizou o poder de negociação do Sinfa-RJ:

“Parte dos sucessos que tivemos é oriundo da negociação. O que está posto hoje é muito ruim, mas acredito no Brasil. Esse ano é de luta, mas é de luta boa.” – defendeu.

Ao fim de sua fala, o Presidente do Sinfa-RJ deu por encerrado o ato político e iniciou o coquetel dançante, com música ao vivo e muita animação, para comemorar os 30 anos de história do Sinfa-RJ.

Clique AQUI e veja as fotos do ato político e coquetel dançante de comemoração pelos 30 anos no Sinfa-RJ.

2 Comentários

    AILTON PONTES | Em 20/09/2019
  1. Parabéns

  2. Dário Silva | Em 20/09/2019
  3. Gostei muito dos palestrantes, com comentários verdadeiros e esclarecedores.

Últimas notícias

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Seis em cada 10 brasileiros apoiam lockdown, aponta Datafolha

Mais da metade dos brasileiros é favorável ao lockdown, que é o isolamento total, durante a pandemia de coronavírus, segundo a última pesquisa do Instituto Datafolha divulgada nes...

Ler mais
quarta-feira, 27 de maio de 2020

MPF e MPT defendem teletrabalho para todos os servidores durante a pandemia

O Ministério Público Federal (MPT) e o Ministério Público do Trabalho (MPT) querem que a Justiça obrigue a União a adotar o teletrabalho para todos os servidores, “enquanto perdurar o...

Ler mais
segunda-feira, 25 de maio de 2020

Live da Condsef debate caminhos para o Brasil pós-pandemia

Destruição ou Reconstrução? Pensando em responder a essa pergunta, a Condsef/Fenadsef convidou a ex-ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e a secretária sub-regional da Internaciona...

Ler mais

Informativos





Rua da Quitanda, 45 / 6º andar - Centro - Rio de Janeiro / RJ - CEP: 20.011-030 | Telefones: 21 2507.5156 / 2507.5178 / 2507.5235